Número total de visualizações de página

domingo, 25 de janeiro de 2015

AVENTURAS NO DOURO

Quando eu tinha 14 ,15 anos chamavam-me Sophia Loren . (É óbvio que a pessoa que o fazia gostava muito de mim.) No entanto nunca tive vocação para actriz, nem sequer para realizar ou dirigir um filme. E como poderia uma miúda, a crescer numa pequena aldeia de Trás-Os-Montes, ter acesso a uma escola para ensinar essas coisas? Estudava no Porto e nem me lembra ouvir falar. O certo é que quando subo da Régua para Lamego e vejo uns penhascos parecidos com estes, escuros, despidos e com o pequeno Varosa lá no fundo apertado, fico com vontade de realizar um filme...de cow-boys. O mano Bernardo diz logo:" De cow-boys ?! Imitar para quê?! Podes ter uma heroína duriense a ter que fugir por esses caminhos apertados!" Sim, menina reprimida por papás de moral exacerbada, perdida de amores por alguém fora do seu circulo social...Basta ler Camilo Castelo Branco. Fico de acordo,mas com uma condição a minha heroína ter que ter umas lições de equitação. Não quero vê-la a sentarem-na num burro
 ( em 1800 e naqueles caminhos de cabras...só de burro!) e ela cair para o lado, mole como um saco de batatas! " Mas achas que as meninas do Douro saberiam andar a cavalo?!" Interpõe logo o mano: "Essa é que é a realidade! Dificuldades por todo o lado!" - " Não, não ! Eu quero ser uma inventora de sonhos bonitos!" Encontram-se , entregam-se, são felizes e conseguem fugir ! E o mano: " Nada! Fogem,mas são apanhados e morrem na cadeia nos braços um do outro, de um amor do outro mundo...e de tuberculose!" - "Mano! Poupa-me ! É por isso que eu não consigo ler um livro do Camilo até ao fim!"

sábado, 17 de janeiro de 2015

PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE

Por aqui passou Deus!
Por esta bendita terra,
Em que olhos crentes e ateus
ficam presos , como os meus
Na beleza que ela encerra!
                       
Há beleza, há pujança
Tudo o que é preciso
Pra fazer feliz uma criança
Há alegria d'uma esperança
Que faz desta terra um paraíso!

Há imensa riqueza
Do Vinho do Porto
                                                                                    Que só não vê por fraqueza
                                                                                    Aquele que já for presa
                                                                                    da morte; ou já estiver morto!
Há neste Douro
Que da vista é conforto
Um imenso tesouro
Onde as pedras são d'ouro
- Pois dão Vinho do Porto!                            Tem um lendário e soberbo Rio
                                                                        - Uma jóia no Universo
                                                                       Onde o clima quente e frio
                                                                       É um autêntico desafio
                                                                      À ciência e ao progresso !

Francisco Augusto Guedes,19/08/1985


RECEITA

Salada de lentilhas,linguiça na cachaça,romã e hortelã

Fatias de linguiça cortadas na diagonal,mais ou menos com um cm de espessura,lentilhas verdes cozidas al dente, azeite,aguardente,pimenta do reino moída na hora,flor de sal, alecrim,sementes de romã a gosto, raspas de um limão e o sumo do mesmo.

Cozinhe em água a linguiça por 30 minutos.Coloque um fio de azeite numa frigideira,junte o alecrim e salteie a linguiça em fogo alto. Flambe com a cachaça, retire do fogo e deixe esfriar. Em um bowl  ( bowl?!! Ainda tenho que ir comprar essa coisa além da dificuldade de encontrar romãs?!) ; numa taça junte todos os ingredientes e acerte os temperos. Coloque a hortelã e o sumo de limão, somente no momento de servir.

A M. Moscatel deixa pacientemente as quantidades,mas eu tenho que as adaptar porque só somos dois... e não é espírito de contradição, mas com este frio eu não gosto de saladas e por isso foi quente que se comeu esta receita. Não  ficou tão boa, certamente, como se fosse feita pela Chefe Gisela  Schmitt ,mas feita com linguiça caseira de Mirandela ficou bastante bem. O A. ,felizmente, gosta de tudo e eu também gostei; só o meu fígado se zanga com cachaças e outros que tais e esta manhã a sede era mais que muita e lá tive que beber só um chá de cidreira com as torradinhas...

PREÂMBULO...

Mesmo lá longe a Menina Moscatel preocupa-se com a nossa saúde e diz-nos : " Vou enviar-lhes uma receita com lentilhas,porque  por aí comem muita carne! Sabem quantos gazes de estufa são lançados na atmosfera, quanta poluição criamos para criar animais da forma intensiva que estamos a fazer?" Sabemos e nós não exageramos. Sabes bem que estamos cada vez mais "verdes"...( Nesta altura do ano estamos brancos com o nevão em Montalegre e com o que se aproxima aqui para as terras de Penaguião...) " Esquecem-se de comer feijão, grão de bico,soja,lentilhas...Sabem que estamos a exaurir o planeta, a poluir e até a criar com, certa crueldade, animais em cativeiro para satisfazer alguns caprichos humanos e para outros enriquecerem desumanamente..." Ui! Amiga, sabemos e nem me digas essas coisas que dá-me logo vontade de chorar e eu já sou uma "bica" ! Além disso bem sabes que por aqui nos preocupamos com essas coisas. Temos uma horta biológica, procuramos não exagerar nos herbicidas , pesticidas e principalmente somos parcos a comer ! Mas já estou ansiosa por experimentar essa receita ...

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

ENTRE QUEM É !

Todos conhecem a expressão que caracteriza a hospitalidade dos transmontanos. Em 2015 esperamos receber sem reservas os nossos amigos,conhecidos e clientes na CASA DO FUNDO DO POVO .

ANO NOVO....

Eu gostava de ter planos para vida nova neste novo ano, mas infelizmente os meus planos costumam "ir por agua abaixo"... Talvez não seja de admirar já que vivo muito perto de um grande Rio ...Aqui fica um poema de meu Pai mostrando a sua admiração pelo nosso 

                           RIO  DOURO
                  I
Eu sou o gigante austero
Imponente e sombrio...
Terrível ,carrancudo e frio
                           II                                                      De todos o mais indomável Rio!
Nas minhas entranhas há mil segredos...
Nas minhas margens mil e uma vinhas
Sou o gigante dos mil medos
Que fazem arrepios na espinha!                                                   III
                                                                                    No meu leito, dos mais profundos
                                                                                    Não há mistérios vagos
                                                                                    Há o sortilégio d'outros mundos
                                                                                    Sob as águas de imensos lagos !
                           IV
Pelo mistério e pela lenda
Eu sou altivo soberano!
O meu nome sempre anda
Envolto em lenda todo o ano!                                                       V
                                                                                   O meu  S  monumental,
                                                                                   Tem um encanto profundo,
                                                                                   O meu vinho sem rival
                                                                                   É  soberano no Mundo !!
                         VI
Com todos os mistérios e medos,
Também sou algo risonho
Um dos meus mil segredos
São as minhas paisagens de sonho !                      Francisco Augusto Guedes,19/08/1985

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

LOVE,MAGIC & FUN

DOURO FILM HARVEST, agora em Dezembro e a começar já amanhã em Santa Marta de Penaguião. A não perder !

www.dourofilmharvest.com/pt/programa.aspx

Venha conhecer esta vila denominada Concha Vinhateira, divertir-se e passar por aqui um fim de semana tranquilo com a magia do cinema. A CASA DO FUNDO DO POVO espera por si!