Número total de visualizações de página

terça-feira, 26 de maio de 2015

ROSA CUCA e RAMO DA HORA

Quando a Fada Madrinha me vê com um ramo de flores silvestres, diz : " Era no dia da Espiga que devias ter apanhado esse ramo! " Observa o ramo e diz . " Está bem. Espigas de trigo para que tenhamos pão em abundância, ramos de oliveira para que tenhamos paz em nossas casas,papoilas para que não falte alegria, malmequeres brancos para que tenhamos prata e amarelos para que não falte o ouro!" E depois acrescenta : " Mas está mal! Apanhaste flores em número par e é sempre em número ímpar que se devem apanhar cada uma das flores!"  Mas só fiz o ramo, porque gosto muito de flores silvestres..."Olha, e a que horas apanhaste as flores? Tinha que ser entre  o meio dia e a uma hora.E ao menos rezaste, 3 avé-marias,3 pai-nossos?" Ao ver o meu ar espantado acrescenta: "Vai lá dependurar o ramo atrás da porta...mal não vai fazer!"  Para que serve? Além do prazer de apanhar flores e lhas oferecer? " Está cheio de poderes de virtude benfazeja, é protector e apelativo da abundância,protege o lar e a família!" Cheira-me a que isto remete-nos a épocas muito remotas...Na Grécia antiga efectuavam-se celebrações em louvor de Deméter, deusa da agricultura e das searas, e de sua filha,Perséfone, deusa do trigo, da germinação, dos rebentos e das folhas. As festas Demétrias,ou Grandes Eleusínias, realizadas na primavera na cidade de Elêusis,representavam a subida de Perséfone à Terra (correspondendo à época das colheitas) vestindo-se o solo de verdura e flores para a receber. As Pequenas Eleusínias (celebradas no Outono) expressavam a descida da deusa ao Inferno, retratando a introdução das sementes na terra." Não sei onde vais buscar essas ideias,  métrias e zínias...( diz tudo trocado para me arrelia!r). Fazias bem em guardar um ramo, apanhado no dia da Ascenção do Senhor, para poderes queimar um bocadinho quando chegares a casa. Servia para afastar a trovoada que estou mesmo a ver se está a preparar além naquele monte e não tarda está aí! " Para isso tem lá a minha Mãe alecrim que foi benzido no Domingo de Ramos e eu gosto de o queimar que cheira bem! Além disso, também, gosto de rezar a Santa Bárbara por ser pequenina e não ter medo!  " Se não acreditas não faz efeito!"  Ai faz, faz,porque a trovoada, mais cedo ou mais tarde, lá passa...e a maior parte das vezes somos poupados e as nossas vinhas ficam  incólumes ! Despeço-me da Fada Madrinha que me ralha por não acreditar...mas se ela me conta histórias de pasmar!

segunda-feira, 25 de maio de 2015

SANTA MARIA...

Hoje não me esqueci da chave do Castelo e entro sem fazer barulho,mas a Fada Madrinha sabe que estou a chegar e diz,logo que me vê :" Se os passarinhos soubessem quando era a Ascensão, não comiam nem bebiam,nem punham os pés no chão!"  E  "Chuvinhas da Ascensão,das palhinhas fazem pão!" Mas já passou! O tempo passa tão depressa. - Queixo-me eu. Ela diz que não e pergunta-me se não vamos a Resende às cerejas. "Gostava de visitar outra vez Santa Maria de Cárquere. Foi lá que Egas Moniz colocou o nosso rei D. Afonso Henriques sobre um altar de um templo em ruínas e junto de uma imagem de Nossa Senhora. O nosso rei só tinha 5 anos e sofria de uma deformação nos pés desde nascença. O aio ficou a noite inteira de vigília e na manhã seguinte a criança estava curada!" Porque se lembrou ele de colocar lá o rei?! Era só dos pés que sofria..? E a Fada Madrinha : " Por indicação da Virgem, em sonhos.Tu não acreditas,mas é verdade!" Não será só uma lenda? " Não!A Senhora de Cárquere fez muitos milagres e está relacionada com as mulheres.E há lá outra imagem muito antiga,em pedra-de-ança, conhecida por Senhora a Branca.Ainda há pouco tempo as mulheres raspavam a imagem, na zona do ventre,para levarem o pó da pedra,com fins mágicos e profilácticos de fertilidade." Há pouco tempo?! Fertilidade?! Estranho isso..."No século XIX...e a imagem é do séc.XIV..." Corrige ela sorrindo.Para ela uns séculos não são nada..." E sabes tu onde há uma outra imagem protectora das parturientes?" E isso é preciso?! Não basta ir à clínica,pagar 6.000,00 euros, fazer cesariana,mas ficar apenas com uma cicatriz como um fio de cabelo? " Lá estás tu! Até há pouco tempo... início do século XX ( acrescenta antes que eu faça uma careta) , era costume, sempre que uma mulher dava à luz, alguém subir à capela para tocar o sino." Era bonito, mas agora há o e-mail... "Pois essa coisa da intranet..." E onde era isso? " Em Santo Adrião de Vizela, Felgueiras e à imagem dão o nome de Santa Capeluda" Rico nome...penso eu com os meus botões ,mas a Fada Madrinha lê os meus pensamentos e sorri.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

NOSSA SENHORA DA GAIOLA


Quando hoje chego junto à Fada Madrinha , ela "dispara" logo : "Andaste a semana toda na festa ...só hoje é que aqui vens!" Mas, que festa Madrinha ? Só tenho trabalho... - Pergunto eu ,e ela : " Da Páscoa à Ascenção 40 dias vão!"  "Quinta-feira passada foi a festa do queijo em Godim." E eu ,só para arreliar, mas então é o queijinho que festejam?! Ela sorri,perdoa-me porque eu lhe comprei um bocadinho de queijo do melhor e ela aprecia." Não há romaria sem boa comidinha e na nossa Região sem bom vinho." Concordo e peço para me explicar porque haverá uma devoção a Nossa Senhora com nome tão estranho."Ah! isso é porque a imagem de Nossa Senhora foi encontrada,por uns pastores,no interior de um tronco de oliveira.Foi escondida pelos Cristãos ao fugirem dos Mouros. Os pastores ergueram-lhe então uma cabana com ramos que mais parecia uma gaiola e começaram a venerar a Santa com esse nome." E onde foi isso ? " Numa freguesia a seis kms de Leiria,para sudeste,na direcção das nascentes do rio Lis." Espanto-me como sabe tudo isso e ela diz: " Os pastores e agricultores invocam a Nossa Senhora da Gaiola como advogada contra o pulgão, a lagarta,as borboletas e os gafanhotos que eram pragas muito frequentes naquela época e região." Não consigo ficar séria e desato a rir. Ela ralha-me e diz "Em 1542 não havia zum-zum....dum-dum..., por isso não te admires,porque por intercessão de Nossa Senhora nunca aquelas pragas atacaram os vinhedos e outras terras de semeio dos agricultores de Cortes!" Tenho que me fingir séria,mas é impossível quando ela afirma com convicção que a aquela Nossa Senhora é tida ainda como milagrosa em casos de fastio,dizendo-se que "quem se encomenda à Senhora logo por ela é aliviado desse mal" Não sei porque a Madrinha não "se encomenda" então a ela...A Fada Madrinha sorri e não responde.Diz que na procissão as mordomas levam a imagem do Menino Jesus à cabeça e ao lado vão duas familiares transportando, também, à cabeça um tabuleiro forrado com toalhas brancas,enfeitadas de rendas, onde assentam quatro grandes bolos em forma de ferradura - os "fradinhos" -enfeitados com flores e laços de cetim. Depois estes bolos são benzidos juntamente com o pão que é distribuído pelos habitantes de Cortes e seus visitantes. "Que bonito!"  Exclamo e ela : "De acordo com a praxe,uma semana depois da festa, os mordomos reúnem-se para confraternizar, num almoço realizado no salão paroquial."  Já cá faltava um almocinho...e ela responde-me : " Claro! Ou achas que somos como o Menino Jesus?" Sim, claro muito longe disso...e que temos para a semana? "Festas de Nossa Senhora dos Altos Céus!"

quarta-feira, 13 de maio de 2015

SOL,SESTAS E FIESTAS...

Encontro a Fada Madrinha a dormir. Diz que não; que só tinha os olhos fechados...mas não faz mal,porque já passou o um de Maio e por isso começaram as sestas. "Ah! precisa de autorização  do Bispo para dormir...foi preciso começarem as sestas!"  Digo eu, só para provocar. Responde--me que os meus bisavós é que precisaram de licença do Bispo para casar, por serem primos.É sempre 5 a 0, a favor dela...
Hoje resolve falar-me por provérbios e diz: "Que andaste a fazer?" " Nem me pergunte; "Tenho tantas coisas para fazer! " Respondo e ela: "Quando o cuco cucar, a rola rolar e a poupa poupar,pega no fole e vai semear!" Este ano nem ouvi o Cuco, as rolas andam sempre por aqui,mas a música é sempre a mesma e a senhora Poupa, que costuma estar dias a fio no alto da CASA DO FUNDO DO POVO, este ano passou um dia por aqui e desapareceu. Ela continua : "Quando em Maio não troa,não é ano de broa!" Deixe para lá os trovões que a mim assustam-me ! E ela logo a dizer que no ano em que eu nasci foi um ano terrível de trovoadas. "Foi por  eu ter nascido ou é sempre assim, em Maio?" Ela ri-se. " Em Maio, a quem não tem basta-lhe o saio. " Presumo que quer dizer que em Maio já está calor,como hoje.  Continua : " Quem em Maio relva não tem pão nem erva!" Está bem,mas festas e romarias há não há? " "Sim, muitas. Santa Maria de Cárquere, Senhora de Balsemão , Senhora da Tocha e até Senhora da Gaiola." Para a próxima fala-me de tudo isso , está bem? - Peço eu e ela : Ah! Sim, se ainda me lembrar...

domingo, 10 de maio de 2015

ESPERAR DONA ROSA

Hoje tive que assaltar o castelo...chamei,buzinei e a Fada Madrinha não falou. Assusto-me, dou volta à casa e subo um portão. Quando empurro a porta do pequeno quarto onde dorme, vejo-a deitada ,de olhos fechados, respirando de mansinho. Aguardo e passados instantes ela abre os olhos tranquilamente.Ralha-me,porque não gosta que eu suba o portão. "Também foste esperar dona Rosa."  Diz quando me via com o ramo de flores que lhe levo ." Mas isso é no dia 3 uma reminiscência dos rituais na Grécia antiga, em honra de Cíbele,deusa da terra e dos animais. Eram rituais para receber a Primavera, simbolizada por uma jovem vestida com flores e verdura, transportada pelos campos num andor." Digo para a provocar...e ela logo responde: " Não é nada disso! É para celebrar o dia da Santa Cruz! Helena, mãe de Constantino, achou a verdadeira Cruz onde Cristo foi crucificado.Os persas séculos mais tarde roubaram-na e foi recuperada pelo Imperador Heráclio, que a levou às suas próprias costas, desde Tiberíades até Jesrusalém,onde a Cruz foi entregue ao patriarca Zacarias,no dia 3 de Maio de 630!"  E continua : " Por isso é que por todo o lado se faz as Festas das Cruzes, se enfeitam cruzeiros e fontes com ramos de flores, giestas e verdura. Nas encruzilhadas ( ou quatro caminhos) os enfeites são para proteger as pessoas e os animais dos malefícios das bruxas, quando à noite por ali passarem..."  E por sua vez começa a cobrir com as flores uma cruz que tem na mesinha de cabeceira.Coloca na cómoda, ajeita o pano de crochet e diz: "Está feita a casinha da cruz !"  " Mas, está a ver que lá tentam vencer males com flores  Madrinha? - Pegunto eu - " Isso porque se pretende celebrar a Primavera.Já na antiga Roma tinham lugar, nos primeiros dias de Maio,as Florais,ou Florálias, celebrações em louvor de Flora,deusa das flores e mãe da Primavera. Era amada por Zéfiro, vento do oeste, e estava sempre ornada com flores!"
Tu sabes essas coisas e eu sei outras, diz ela. Olha : "Rosmaninho deixa o campo,vem ver a Santa Cruz,vem ver lindos altares, onde se encontra Jesus"   Ou :  "Lá do Monte Calvário três vezes caiu Jesus sem se poder levantar com o peso que tinha a Cruz" E ainda : " Ó que linda está a Cruz; anjinhos deitem-lhe rosas que nela morreu Jesus; ó que penas tão custosas " E se quiseres saber mais tens que me visitar no próximo domingo.Afirma. Já sei e tudo lhe perdoo; a teimosia, o não querer cuida-se mais,comer melhor,ir ao médico. No fundo espero que para ela nada disso seja preciso.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

FESTAS E ROMARIAS

Com o D.Bichano a perder pêlo, sempre enjoado a comer muito pouco e ora procurando o sol ora a sombra, queixo-me à Fada Madrinha e espero que ela resolva tudo.Nos últimos tempos ela decidiu descansar e não está aí nem sequer para estalar os dedos...mas tem remédio para tudo e manda-me para Cabaços, Moimenta da Beira, para assistir à Romaria de S. Torcato já que este Santo é o protector dos animais domésticos e rebanhos. "Não te esqueças de assistir à Liturgia do Chapéu de S.Torcato" - Recomenda e fico intrigada. "Não custa nada - diz ela- tiram o chapéu de três bicos do Santo e colocam-no por instantes na cabeça  dos devotos.Assim ficas protegida das  dores e doenças da cabeça, do peito e dos membros."  Acho que o Bichano fica cheio de stress só de o meter no carro e limito-me a ir ao veterinário.Ou será que acredito mais na aspirina que em chapéus ... Ela diz que é escusado e devia ir à romaria e dar três voltas ao redor da ermida e outras três dentro do próprio templo,passando , de acordo com o preceito, por detráz do altar-mor. Também os pastores levam os seus rebanhos com a ajuda de cajados, cães e assobios e cumprem as três voltas rituais em redor da ermida. Depois é a merenda e "preparar no local cozinha de lume", o arraial , a festa, o convívio pela noite dentro.Com a desculpa de homenagear o Santo há logo lugar a danças e cantares, foguetes no ar e requintados manjares: vitela, cabrito ou cordeiro assado e o sempre presente pão-de-ló.Fico logo com vontade de saber quem foi o S. Torcato e descubro que foi feito sacerdote muito jovem devido ao seu grande zelo e dedicação apostólica.Enviado por São Pedro para a Península Ibérica é martirizado e decapitado em defesa da fé cristã no tempo do imperador Domiciano, século II da era cristã. "Como foi parar a Cabaços?" Interrogo-me e logo a Fada Madrinha : " Então não era Santo?!" Tenho que lhe perdoar,porque ela deverá ter uns quatrocentos e tal anos e às vezes não se lembra de tudo..." De acordo com a lenda, em 1637, ao serem feitas umas escavações na freguesia de S.Torcato, descobriu-se um túmulo contendo um corpo incorrupto,paramentado, ostentanto o anel pastoral,tendo ao lado um bordão.Fácil foi dá-lo como sendo o de S. Torcato,que,vindo de Roma,morreu em Cádis, depois trazido para a Galiza." Não fica tudo esclarecido,mas os milagres que lhe são atribuídos são muitos e a Fada Madrinha tem um especial apreço pelo chapéu de três bicos que não deixa que entrem doenças pela cabeça.Além de que do miradouro de S.Torcato se avista uma paisagem magnifica desde o Marão até Montemuro ...e isto para não falar no rico pão-de-ló,não é ? Ela ri, abre-me o portão do castelo e diz que  espera que eu passe de novo para novas romarias,porque Maio está cheio delas!

sexta-feira, 24 de abril de 2015

"MAIAS" E "MAIOS"

Como a  Fada  Madrinha se recusou a dar-me a informação necessária, tive que ir aos livros...
O burro, de que nem sequer se pode pronunciar o nome ,é o mesmo que o Demónio . Já se tinha adivinhado... Também já se sabia que estas tradições lembram antiquíssimos  ritos e cultos agrários para celebrar o fim do Inverno e o despertar da vida com a Primavera. As  simples e perfumadas giestas, além de o não deixarem entrar, afastam também maus olhados e impedem igualmente as bruxas de entrar em casa,doenças,fracas colheitas.Impedem, até, as aranholas de atacar os celeiros. Enfim, um sem número de benefícios num gesto tão barato e bonito. Ainda bem que se mantém a tradição. Hoje é tudo tão caro.
"A identificação do Maio com o burro poderá  representar o tributo - designado " cavalo de Maio" - pago na Idade Média, no dia 1 de Maio, por todos aqueles que não possuíam um cavalo em boas condições para a guerra." Idade Média ? Idade das Trevas... sempre os pobres a pagarem !!
Disse à Fada Madrinha que, quanto a mim, o Diabo não se deixa enganar por adocicados aromas e singelas flores.Mais me parece que os homens querem uma razão para festejar a Primavera que tráz consigo o segredo do nascimento.Temem, ainda,chuvas e trovoadas e nem com sofisticados anti-oídios e míldios ficam descansados."Uma mãosinha" ,mesmo que não se sabendo de onde vem dá jeito...Ela riu e recomendou-me que se não me protegi este ano que o faça para o próximo,porque não é só em Trás-os-Montes que se usam estes símbolos exorcizantes, mas também no Minho, na Beira Litoral, no Alentejo , no Algarve , Ilha da Madeira e Açores. Assim farei, mesmo que tudo só me livre de tossir depois de morta...